24 de fev de 2014



Paróquia do Santíssimo Sacramento da Eucaristia Celebra
Ano Jubilar em Comemoração aos 400    anos do falecimento de São Camilo de Lelis
2014

O Ano Jubilar em comemoração aos 400 anos do falecimento de São Camilo de Lellis (14 de julho de 2014) iniciou em 14 de julho de 2013, justamente na cidade natal do santo, Bucchianico na Itália. O “trânsito” de Camilo assinalou não somente o seu encontro definitivo com o Senhor, que por ele foi servido por tantos anos nos doentes e nos pobres, como também a consignação de um testemunho aos seus seguidores. A sua Carta-Testamento, escrita poucos dias antes da morte, representa a síntese de uma vida dedicada ao serviço do próximo e uma referência imprescindível para quem, com ânimo e vontade, procura seguir o seu exemplo.
Relembrar Camilo, há 400 anos do seu falecimento, significa portanto recuperar a mensagem e o ensinamento de que a morte não elimina, o tempo não desvanece e a distância não dissolve. Tudo de Camilo ainda permanece vivo; não tanto pela rica documentação sobre o passado da Ordem, mas, sobretudo, pelas sementes de misericórdia e de ternura que os seus filhos, mesmo imperfeitamente, souberam recuperar e frutificar. A atualidade de Camilo reside na grande vitalidade da sua mensagem para o mundo da saúde.
A proposta de peregrinação da Capelinha de São Camilo pelas Comunidades da Paróquia do Santíssimo Sacramento da Eucaristia, nos ajuda a entrar em contato com o nosso “eu” mais profundo, com a nossa vocação à santidade cuja vivência  é facilitada pelo caminhar silencioso e orante e pela contemplação da vida dos grandes baluartes da nossa fé.



PROGRAMAÇÃO

 

Abertura : Acontecerá no dia do Repasse da Campanha da Fraternidade 2014 (15/02), às 13h00 na Comunidade Cristo Redentor. A Comunidade da Safra recebe a capelinha na noite do mesmo dia, quando da Celebração Eucarística mensal.

 

15/02 a 22/02 – Comunidade Nossa Senhora Aparecida – SAFRA.

23/02 a 01/03 – Comunidade Santa Terezinha – NOVA SAFRA.

02/03 a 08/03 – Comunidade São Sebastião – FURA OLHO.

08/03 a 15/03 – Comunidade Nossa Senhora Aparecida – GROTA FRIA.

16/03 a 22/03 – Comunidade Santa Bárbara – LAMBARI.

23/03 a 05/04 – Comunidade Nossa Senhora dos Milagres – TIJUCA.

06/04 a 19/04 – Comunidade São Brás – UNIÃO II.

20/04 a 26/04 – Comunidade Nossa Senhora das Graças – UNIÃO.

27/04 a 10/05 – Comunidade São Sebastião – UNIÃO III.

11/05 a 24/05 – Comunidade Nossa Senhora Aparecida – MONTE BELO.

25/05 a 31/05 – Comunidade Santo Antônio – UNIÃO I.

01/06 a 07/06 – Comunidade Nossa Senhora da Glória – ULTRAMAR

08/06 a 21/06 – Comunidade São Geraldo – SÃO GERALDO.

22/06 a 13/07 – Comunidade Cristo Redentor – PARAÍSO – FESTA DE SÃO CAMILO.

*A Capelinha será entregue na Celebração da Comunidade, com animação da Celebração feita pela Comunidade que a entrega.

*Enquanto estiver na comunidade que a capelinha peregrine pelas casas dos enfermos e que se promovam momentos de oração pelos que sofrem.

29 de out de 2013

Encontrão dos Círculos Bíblicos - Comunidade Nossa Senhoras dos Milagres - Tijuca.







Festa do Padroeiro - Comunidade Cristo Redentor - 23/10/13

Nos dias 19 a 23 de outubro aconteceu a Festa em homenagem ao Padroeiro da Comunidade Cristo Redentor, do Bairro Paraíso. Foram dias de intesa alegria e graças. As celebrações contaram com um grande número de fiéis que fervorosos agradeciam a Deus por tantas bênçãos que a Comunidade tem recebido ao longo de mais de trinta anos de existencia. Louvado seja Deus por tangras graças recebidas! obrigado Senhor!
 
 




















6 de out de 2013

Festa de Santa Terezinha - Assentamento Nova Safra - 05/10/13


No último dia 5/10, sábado,  as Comunidades de nossa Paróquia abrilhantaram a Festa de Santa Terezinha na localidade de Nova Safra -Assentamento. Foi uma linda Festa! a Missa foi Celebrada pelo nosso Pároco Pe. Júnior Moreira. Esta festa também fez parte do calendário de Missas do Ano da Fé que acontece cada mês em uma comunidade da Paróquia. O povo participou com muita alegria. Pe. Júnior falou sobre Santa Terezinha a Padroeiro das Missões que passou sua vida pautada na oração e no amor a Deus. Ela viveu no Carmelo em constante oração por todos que se dispunham a levar a Palavra de Deus aos povos de todas as nações do mundo. No início da missa aconteceu a oferta de rosas e após a missa o Pe. Júnior fez a bênção das rosas, todos tiveram a oportunidade de ganhar uma rosa.
 








 

29 de jul de 2013

Festa de São Camilo - Envio dos Ministros

No último domingo, 14 de julho, a Paróquia do Santíssimo Sacramento da Eucaristia celebrou a festa de São Camilo de Léllis. A Solenidade foi marcado por uma procissão luminosa com a imagem de São Camilo e pela Celebração Eucarística presidida pelo Pároco Padre Júnior Moreira e concelebrada pelo padre Américo Pinho. Nesse dia a comunidade teve a alegria de ser edificada pelo Evangelho do Bom samaritano e pelo exemplo de São Camilo de Léllis, que gastou a vida no cuidado aos enfermos e insistia sempre com os cuidadores para que colocassem “Mais coração nas mãos, irmãos”. Outro motivo de muito júbilo para toda a Paróquia foi a Instituição de aproximadamente 150 ministros extraordinários da pregação da Palavra de Deus e da distribuição da Eucaristia. A ocasião foi certamente um maravilhoso momento de fé, entrega e compromisso com Deus.
 
 
 
 

 
 
 
 
 

14 de jul de 2013

3º Dia do Tríduo da Festa de São Camilo













3º dia do Tríduo de São Camilo recordamos a Idade Adulta de São Camilo. A Celebração contou com a participação da Pastoral da Saúde

No Jubileu do Ano Santo de Roma, em 1574, Camilo apresentou-se no Hospital São Giácomo para prestar algum serviço aos doentes. A assistência aos enfermos exigia muita abnegação dos enfermeiros que nem sempre tinham paciência nem caridade. Ali Camilo pouco tratava a chaga do pé, era o anjo da caridade, dedicou-se inteiramente ao cuidado dos enfermos.

 

A idéia de voltar para o convento nunca lhe saía da cabeça. Apresentou-se ao Superior dos Capuchinhos e foi enviado como postulante para o convento. Viveu santamente os dias de postulado e os meses de noviciado. Mas, com poucos meses de noviciado a chaga do pé se abre de novo. Foi obrigado a abandonar o convento e voltar para o hospital.

 

Então Camilo compreendeu melhor a vontade de Deus: “Já que Deus não me quis naquele estado de penitência dos Capuchinhos, onde tanto desejei viver e morrer, é sinal de que me quer aqui no serviço destes pobres enfermos”. Levava ali vida de penitência e muita oração.

 

Seu exemplo arrastava os outros à prática da caridade e a assistência aos enfermos. Dizia sempre: “Meus irmãos, pensai bem, os enfermos são as pupilas e o coração de Deus, e o que fizerdes a estes pobrezinhos é feito ao próprio Deus”.

 

No dia 15 de agosto de 1582, festa da Assunção de Nossa Senhora, Camilo teve uma inspiração vinda do céu: “não se poderia instituir uma companhia de homens piedosos, que aceitassem generosamente a missão de socorrer aos pobres enfermos, sem preocupação de recompensa, e que o fizesse com ternura de mãe? E esta companhia não poderia ter como distintivo, uma cruz vermelha? Este pensamento não o deixava, passava noites de joelho em longas vigílias e orações para conhecer melhor a vontade de Deus.

 
São Camilo foi ordenado sacerdote em 1584, em 1591 a Congregação dos Ministros dos Enfermos é elevada à categoria de Órdem pelo Papa Gregório. A Ordem se expande por toda a Itália e hoje os Camilianos, como são chamados, estão presentes em 35 países atuando no mundo da saúde
                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                            

13 de jul de 2013

2º Dia do Tríduo de São Camilo









No 2º dia do Tríduo da Festa de São Camilo a recordação foi sobre a Juventude de São Camilo. A Celebração contou com a participação da Pastoral da Juventude.

 
Aos dezessete anos alistou-se como voluntário no exército de Veneza, onde conviveu com o drama dos enfermos que agonizavam diante de várias doenças.  Nessa época também Camilo passou a conviver com uma ferida no pé que o acompanhou por toda vida.

 O Pai de Camilo morreu quando voltava de uma batalha. A morte do pai longe da terra natal foi um golpe no coração de Camilo.

 Um dia ao ver passar dois padres franciscanos sentiu atraído e chegou a fazer votos de entrar em um Convento franciscano, mas a ferida no pé se agravava e o impedia abraçar a vida religiosa. Como não tinha dinheiro para pagar o tratamento se ofereceu para trabalhar num hospital onde desempenhou a função com extrema dedicação aos doentes.

Depois de certo tempo Camilo alistou-se para servir entre os soldados que combatiam contra os Turcos, em Zara. Após os primeiros combates houve uma trégua. Camilo foi vítima de uma epidemia e se viu entre a vida e a morte. Após receber a unção dos enfermos e aguardar a hora derradeira a melhorou sensivelmente e recuperou a saúde. Alistou-se de novo no Exército e partiu para a luta. Em 1573 pôs-se a serviço da Espanha e numa viagem para Nápoles escapou por milagre de um naufrágio.

 
Camilo voltou para Roma onde recebeu um convite para trabalhar na obra do Convento dos Capuchinhos. Ao terminar a obra Camilo sentiu o desejo de se ingressar na ordem e usar o hábito dos capuchinhos. Lá permaneceu apenas dois meses porque a ferida no pé se agravava, o provincial achava impossível continuar na vida religiosa nessas condições